Porto Alegre / RS(51) 3346.9281[email protected]3ª, 4ª e 5ª - Com horário agendado.

As mãos

Post 30 of 71

MENSAGEM DO DIA 28 de setembro de 2012

Lançamento do livro Bioeletrografia – O Efeito Landell-Kirlian

 AS MÃOS

“TU NUNCA VOLTARÁS A VER TUAS MÃOS COMO ERAM…”.

Quando olhei pela ultima vez as mãos do meu pai, eu chorei. Sem querer incomodá-lo, mas querendo saber como estava, perguntei como se sentia. Apenas levantou sua cabeça, me olhou e sorriu… Expliquei-lhe que não queria incomodá-lo, queria apenas ter certeza de que estava bem, já que estava sentado e imóvel, simplesmente, olhando para suas mãos. Depois daquele dia, não vi mais meu pai. E hoje, eu olho para minhas mãos e convido a todos fazer o mesmo.

Viremos às palmas das mãos para cima e observemo-las. Paremos um instante e pensemos como nossas mãos nos tem servido através dos anos.

Estas mãos, ainda que frágeis, enrugadas, ásperas, grossas ou finas, grandes ou pequenas… Têm sido ferramentas que usamos toda a nossa vida para pegar, envolver, carregar… Elas puseram comida em nossa boca, lavaram o nosso rosto, secaram as nossas lágrimas e nos vestiram o corpo.  Quando criança nossos pais e avós nos ensinaram a juntá-las em oração.  Elas por muitas vezes amarraram e amarram o cadarço dos nossos tênis, abotoam nossas camisas, nos ajudam a calçar as botas, a bater palmas para festejar um momento de alegria. Essas mãos por mais calejadas que estejam já estiveram sujas, esfoladas e entrelaçadas… Nossas mãos já tremeram quando enterramos os nossos pais, um filho, um irmão, um amigo. Elas têm repartido o pão, lavado a roupa, penteado nosso cabelo e lavado o nosso corpo.

E até hoje, mesmo calejadas, estás mãos ainda ajudam a nos levantar e a  sentar e encontram forças para se entrelaçar na oração. Estas mãos têm a marca de onde estivemos o amor que plantamos e a dureza da nossa vida.

Mas, o mais importante é que, são estas mãos que Deus tomará nas Suas quando nos levar à sua Presença.

Desde já pensemos juntos: Estamos fazendo bom uso de nossas mãos?

Reflexão… E sempre que minha consciência responde que estou usando minhas mãos para praticar o bem, para trabalhar honestamente, que estou usando para dar amparo a quem necessita, sinto-me em paz… E agradeço a Deus por tamanha benção de ter tido a perseverança e boa vontade de escrever este livro para vocês com minhas próprias mãos, que um dia Deus tomará nas Suas, da mesma forma que tomou as de meu pai. 

Em amor ao serviço

Vânia Maria Abatte

Menu